Featured Image

7 minutos de leitura

A Influência Da China Na Economia Mundial

A China aumentou significativamente sua influência global nas últimas décadas e agora tem um poder maciço sobre várias nações em todos os continentes. Embora os EUA ainda sejam relevantes na economia global, a China está trabalhando duro para superá-lo. No entanto, é verdade que muitos países ainda admiram o mundo ocidental.

Basta olhar para as metrópoles no Japão e na Coréia do Sul para ver que muitas empresas americanas e estrangeiras estão operando lá, e os locais também podem se vestir como ocidentais. Os efeitos da globalização são tangíveis e, por mais que cada país tenha sua cultura e modo de vida, não é difícil encontrar pontos em comum.

 

Cidade Proibida, Pequim, China

Cidade Proibida, Pequim, China

POR QUE A CHINA CRESCEU TANTO AO LONGO DOS ANOS

Uma dessas semelhanças é o número de produtos e serviços que os chineses fornecem a todos os países. Em muitas nações ocidentais, é fácil ver um restaurante chinês ou uma loja administrada por chineses em quase todos os lugares. É inegável que muitos países e regiões dependem da China, e um dos exemplos mais notáveis é a África. Tanto que especialistas e estudiosos até cunharam o termo “relações sino-africanas”. A África sempre foi conhecida por ser uma região pobre, mas os chineses estão tentando mudar isso. O Instituto de Economias em Desenvolvimento do Japão reconhece que a China está envolvida em projetos de infraestrutura em 35 países africanos.

Embora a China se dedique a muitas indústrias, as mais importantes são energia, barragens, ferrovias, estradas, água e saneamento. Em outras palavras, a China está fornecendo infraestrutura. Além disso, a influência chinesa também é perceptível em países do Oriente Médio como o Iraque. Considerando que a América e outras nações ocidentais tentaram destruir esta nação árabe, A China está apoiando em sua reconstrução econômica, recuperando sua indústria e melhorando a vida dos iraquianos.

Quem teria pensado que um estado comunista aprenderia com seus erros e tornaria sua economia voltada para o mercado? O mundo de hoje depende mais da China do que a China depende do mundo. Além disso, a China é implacável e pode negociar com vários países, apesar de quaisquer diferenças raciais ou religiosas. Este artigo divulgará alguns dados e números para apoiar essas declarações ousadas, e você saberá por que a China é uma superpotência econômica.

 

Conteúdo relacionado: O Básico De Como Obter Um Segundo Passaporte Ou Uma Segunda Residência

 

Liede Bridge Guangzhou, China

Liede Bridge Guangzhou, China

DO COMUNISMO AO... CAPITALISMO? SIM, EM PARTE

A China nunca deixará de nos surpreender. Por mais que você veja alguns símbolos comunistas no Congresso do Partido Comunista Chinês (PCC) e os chineses considerem Xi Jinping quase uma divindade, a abordagem econômica dessa superpotência asiática é totalmente oposta. Se você ainda acredita que todo país é socialista/comunista ou capitalista, você simplesmente não está correto. O debate mais importante da atualidade é opressão x liberdade, e desde 2020 isso ficou ainda mais evidente. A China aumentou seu poder econômico graças a reformas e abertura voltadas para o mercado, mas ainda é um regime opressivo.

O PCC controla a mídia e tem um Sistema de Crédito Social que obriga todo cidadão a ter cuidado com o que diz e faz. Dada a crescente influência global da China, não é difícil ver que muitos países testaram esse Crédito Social em seus territórios. Por exemplo, Justin Trudeau declarou abertamente que admira o regime chinês, e o que ele fez nos últimos tempos é prova disso.

Após o fracasso da ditadura de Mao Zedong, principalmente por causa da pobreza e da fome que ela causou, em dezembro de 1978, Deng Xiaoping tornou-se o líder da reforma do Sistema Econômico isso aconteceria em 1979. Esse comitê concluiu que a abordagem maoísta não produziu o crescimento econômico esperado e enfraqueceu a China. Em contraste, outros países asiáticos como Japão, Cingapura e Taiwan estavam se fortalecendo como nações industrializadas. Devido às políticas de Mao, os chineses enfrentaram dificuldades como escassez de alimentos, roupas racionadas, moradia precária e ineficiência geral no setor de serviços.

Embora Deng Xiaoping nunca tenha tentado a transição do comunismo para o capitalismo, o país implementou diferentes mecanismos de mercado combinados com planejamento governamental reduzido e controle direto. Este programa tentou fazer a transição do comunismo radical para uma “economia de mercado socialista”, que o Vietnã também imitou. Entre outras decisões inteligentes, a China abriu Zonas Econômicas Especiais e trabalhou arduamente para atrair investimento estrangeiro direto. Algumas dessas zonas incluem Shenzhen, Hong Kong e Macau. Shenzhen é de fato o Vale do Silício da China com empresas como a Huawei; Hong Kong é conhecida por seus impostos baixos e ambiente favorável aos negócios; e Macau é o maior local de apostas do planeta, ainda mais relevante do que Las Vegas.  

A agricultura deixou de ser o principal motor econômico e o país voltou-se mais para o setor industrial. Enquanto a Energia Verde e as Mudanças Climáticas são as novas religiões mundiais, caras e inúteis, a China segue outro conjunto de regras. Na verdade, é uma jogada muito inteligente. A China tem a maior pegada de carbono e, graças a ignorar o Acordo de Paris, sua economia está crescendo em oposição a outras nações que apostam na transição energética. No entanto, a China é um player significativo na indústria de Veículos Elétricos (EV) e lidera a venda de Veículos Elétricos. Até Warren Buffet investiu na montadora BYD.

Uma das políticas centrais que explicam o sucesso da China no final do século XX é a Lei Chinesa de Joint Ventures de Capital Estrangeiro, que impulsionou a cooperação econômica internacional e atraiu o desejado investimento estrangeiro. Essa lei mudou as políticas comerciais, tributárias e bancárias. Consequentemente, ajudou a China a experimentar uma taxa de crescimento anual de 9% entre 1979 e 1990.

É fácil perceber que a China é o maior exportador mundial. Deng Xiaoping foi de fato um ponto de virada para O Despertar do Dragão Vermelho, e mesmo que alguns estudiosos pensassem que não sustentaria seu crescimento a partir de 1990, eles o fizeram. De fato, entre 1990 e 2010, a taxa de crescimento anual foi de 10,4%. A economia chinesa sofreu com a crise financeira mundial de 2008, principalmente porque suas exportações foram fortemente impactadas. As exportações da China caíram 17,5% em janeiro de 2009 e 25,7% em fevereiro de 2009, em comparação com os meses correspondentes do ano anterior. Por mais que tenha sofrido, estava em uma posição muito melhor do que outras economias da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

 

Conteúdo relacionado: O Que É A Fundação De Interesse Privado Do Panamá?

 

Hangzhou, China

Hangzhou, China

CHINA NO MAPA DA ECONOMIA GLOBAL

Em suma, o Modelo Econômico Chinês parece bem-sucedido. Apesar de ser dirigido pelo Estado, é orientado para o mercado e moldou os sistemas econômicos mundiais e internacionais. Ele abandonou o planejamento central como um estado comunista e está notavelmente mudando a história. Em 2010, a China tornou-se o primeiro exportador mundial e, em 2011, ultrapassou o Japão como a segunda economia mundial. Esse é realmente um grande marco, mas não tanto quanto se tornar o maior país em termos de PIB para Paridade do Poder de Compra (PPP). Isso leva a outro insight crucial, que é a moeda.

Graças ao PPP da China, os chineses podem obter mais valor pelo dinheiro que gastam. Espera-se que a moeda chinesa, o Yuan, se torne mais valiosa, enquanto o dólar americano está em declínio, especialmente devido às políticas irresponsáveis do Federal Reserve.

Em 2021, taxa de inflação na América foi de 7%, enquanto em 2022 foi de 7,1%. Independentemente dos dados, a verdade é que o americano médio está tendo dificuldade para pagar por bens e serviços essenciais, incluindo mantimentos e moradia. Em contraste, A inflação da China em 2022 não chegou nem a 4%.

Embora a maioria das transações de petróleo envolva dólares americanos, que é um bom estabilizador para a moeda americana, a Arábia Saudita planeja aceitar Yuan ao vender petróleo bruto para a China. Riad tem estado muito descontente com Washington ultimamente, por isso considera a China um bom parceiro comercial. De fato, Xi Jinping declarou que a China continuaria importando petróleo dos países árabes do Golfo.

Vejamos algumas  figuras para tornar a imagem mais clara. A China vem experimentando um superávit comercial nos últimos anos a ponto de se tornar o maior exportador do mundo e o segundo maior importador do mundo. Além disso, aqui está um abrangente gráfico que mostra a economia mundial em 2021. O PIB dos EUA foi de US$ 22,9 trilhões, representando quase 25% do PIB mundial. Na época, o PIB da China era de US$ 16,9 trilhões, o que significa cerca de 18% do PIB global. Os EUA, a China, o Japão e a Alemanha representam mais da metade do PIB mundial.

Para encerrar esta seção, vale a pena notar que os principais parceiros comerciais da China incluem os EUA, Japão, Coreia do Sul, Vietnã, Austrália e Alemanha. No entanto, em outubro de 2020, a China deu um passo ousado que pode mudar ainda mais o cenário econômico. Ela assinou a Parceria econômica regional abrangente (RCEP) com 14 outros países do Indo-Pacífico. Como resultado, envolverá 2,3 bilhões de pessoas e cerca de 30% da economia global.

Distrito Histórico, Chengdu, China

Distrito Histórico, Chengdu, China

EUA vs. CHINA. O QUE ACONTECEU COM A GUERRA COMERCIAL?

Em seus esforços para tornar a América grande novamente, Donald Trump impôs várias tarifas sobre os produtos chineses para impedir a terceirização de mão de obra para o gigante asiático. É sabido que a China, assim como o Sudeste Asiático, é a fábrica do mundo. Trump pretendia reduzir a compra de produtos chineses para favorecer a indústria doméstica dos EUA.

De fato, as importações dos EUA de certos produtos chineses, semicondutores, hardware de TI, produtos eletrônicos de consumo, roupas, calçados e móveis caíram drasticamente. No entanto, alguns eletrônicos, como laptops e monitores, aumentaram durante o bloqueio na América. Recorde-se que em 2020 a China foi o único país com um crescimento positivo do PIB de 1,2%. 

O que outros países fizeram em resposta à guerra comercial? Vejamos alguns exemplos. A Samsung fechou sua última fábrica de celulares na China e mudou-se para o Vietnã. A Nintendo mudou sua montagem do Switch da China para o Vietnã. Quanto às empresas americanas, a Apple transferiu a montagem do iPhone da China para a Índia. E os consoles Xbox agora estão sendo enviados do Vietnã, além da China.

Algumas bolsas foram negativamente afetadas por este duelo de gigantes. Por exemplo, o Índice diário Nikkei 225 do Japão sofreu enormes perdas em 5 de maio de 2019, quando Trump anunciou que os EUA aumentariam as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses de 10% para 25%. Hoje em dia, está fazendo muito melhor. As ações europeias não foram diferentes durante a guerra comercial combinada com o Brexit.

 

Conteúdo relacionado: Empresas Da Fundação Das Ilhas Cayman

 

Chongqing China

Chongqing, China

A CHINA NÃO PARA DE CRESCER. UMA CONCLUSÃO SOBRE O FUTURO DA CHINA

A conquista da China está longe de terminar. Sua influência global tende a crescer de forma constante graças à sua enorme Iniciativa Cinturão e Rota. A versão atualizada da Rota da Seda Marco Polo já está beneficiando a China. A China não está apenas dominando o Sudeste Asiático, a África, a América Latina e a Europa, mas também a Ásia Central. No passado, a Ásia Central era de fato o elo entre os mercados e as culturas orientais e ocidentais. No entanto, esta região, embora rica em matérias-primas e recursos naturais, é fortemente isolada e dependente de Rússia.

Os planos de Xi Jinping incluem o desenvolvimento de uma vasta infraestrutura de ferrovias, oleodutos de energia e rodovias, entre outros projetos. Como resultado, o Yuan ficaria ainda mais valioso devido ao seu uso internacional. Em suma, o regime chinês está ficando mais poderoso a cada dia. Ainda é, com certeza, um regime autoritário com visões expansionistas. De fato, apesar da violação dos direitos humanos e do estado de vigilância, o crescimento da China parece inevitável.

Como libertários, não podemos sentar e aplaudir o desrespeito do governo pela liberdade pessoal, mas, do ponto de vista dos economistas, é sensato reconhecer o poder que a China conquistou na geopolítica e na economia. A China conseguiu muito e deixou espaço para muitos países aprenderem com sua diplomacia econômica. Muitos países ao redor do mundo frequentemente deixam a ideologia acordada assumir o controle e se recusam a negociar com os países por causa de diferenças culturais ou de suas leis. O fato de a China ignorar as particularidades de outros países para aumentar seu poder econômico será a razão última pela qual ela acabará por dominar o mercado financeiro global.

 

trabalhe comigo

Ajudo meus clientes a se mudarem para o exterior em busca de liberdade, privacidade e autonomia, concentrando-se em questões de imigração, legais e fiscais que você enfrentará ao se tornar um expatriado. Se você gostaria de trabalhar pessoalmente comigo para sair do Canadá ou dos EUA (ou configurar um local do Plano B), leia esta importante carta e preencha um formulário de inscrição para se tornar um cliente particular. Meus honorários não são baratos, no entanto, posso garantir que quando você trabalha com um profissional, seus riscos podem ser reduzidos consideravelmente.

Mikkel Thorup

Written by Mikkel Thorup

Mikkel Thorup é o consultor expatriado mais procurado do mundo. Ele concentra-se em ajudar clientes privados de alta rede a mitigar legalmente as obrigações fiscais, obter uma segunda residência e cidadania, e reunir uma carteira de investimentos estrangeiros, incluindo bens imobiliários internacionais, plantações de madeira, terrenos agrícolas e outros ativos corpóreos de dinheiro vivo. Mikkel é o Fundador e CEO da Expat Money™, uma empresa privada de consultoria iniciada em 2017. Ele acolhe o popular podcast semanal, o Expat Money Show, e escreveu o #1 Best Seller Expat Secrets - How To Pay Zero Taxes, Live Overseas And Make Giant Piles Of Money.

Recent Posts

Cidadania Da Irlanda Por Descendência

A Irlanda é um dos países membros da União Europeia. Como resultado, tornar-se um cidadão irlandês concede a você direitos específicos como um...

Leia Mais

Morando Na Noruega Com Seu Visto De Nômade Digital

Muitas pessoas sonham em viver nos países escandinavos devido ao estilo de vida tranquilo, custo de vida aceitável e atrações naturais deslumbrantes....

Leia Mais

O Próximo Visto De Nômade Digital Da Macedônia Do Norte

A Macedônia do Norte é um destino intrigante dos Bálcãs que muitos nômades digitais podem ignorar ao procurar vistos de nômade digital na Europa. A...

Leia Mais